Amortecedor estourado: saiba identificar quando a peça chega a esse ponto

Dirigir com o amortecedor estourado traz riscos à integridade do veículo e dos seus ocupantes

Protagonista no sistema de suspensão, o amortecedor é essencial para conforto e estabilidade dos veículos. Se você dirige sob as mais diversas condições pista sem sentir qualquer instabilidade – como solavancos ou pulos – pode agradecer a ele, já que sua função é a de garantir seu conforto e segurança, enquanto mantém o contato dos pneus com o solo e absorve os impactos do movimento.

Porém, a exemplo do que ocorre com outras peças, chega o momento em que percebemos que a função do amortecedor não está mais sendo 100% cumprida.

Neste artigo, vamos aprender a identificar quando um amortecedor está ruim, ou quando ele finalmente chegou ao final de sua vida útil, quais os sintomas principais de falha e quando você deve levar o carro à oficina para fazer a troca da peça. Confira:

Como identificar o amortecedor estourado

Podemos entender o termo “amortecedor estourado” como a etapa final do desgaste da peça, quando ela não apresenta mais nenhuma condição de uso. Assim, é preciso ter atenção ao processo completo de deterioração, já que nada em um veículo dura para sempre.

No caso dos amortecedores, é um pouco mais difícil pré-definir uma regra para sua substituição, já que ela depende de uma série de variáveis, as condições de pavimentação e modo de direção do condutor. Justamente por isso, não devemos nos ater a conceitos preestabelecidos, como quilometragem ou o tempo de uso e, sim, manter atenção constante às eventuais manifestações de fadiga.

Para não cair em ciladas, é importante mesmo prestar atenção em alguns dos sintomas:

Alguns sintomas que podem indicar amortecedor estourado

Qual é a hora de trocar o amortecedor?

Conforme vimos anteriormente, o amortecedor não tem um “prazo de validade” que pode ser estipulado de maneira padronizada. O motorista pode rodar 10 mil, 50 mil ou 100 mil km, pode usar a peça por meses ou anos, por exemplo, até chegar o momento da substituição. Assim, a resposta para a pergunta é: DEPENDE. E justamente por esse elemento, devemos redobrar a atenção.

Uma das melhores maneiras de preservar os amortecedores é por meio da revisão periódica, seguindo as orientações presentes no manual do veículo. Por fim, lembre-se de substituir sempre o conjunto completo de amortecedores, ou no mínimo do par do mesmo eixo.

Outros sintomas de amortecedor estourado

Fadiga das molas das válvulas

A ação progressiva dos amortecedores é caracterizada pelas válvulas do pistão e da base, que estão no interior da peça. Naturalmente, com o tempo de uso, as exigências submetidas a elas e às suas molas ocasionam fadiga. Assim, perde seu poder de vedação paralelamente à redução da força das molas. Como consequência, perde-se também a resistência ao controle do fluxo de óleo, de modo que o amortecedor apresenta uma diminuição da capacidade de controlar a suspensão veicular em relação ao projeto original.

Desgaste dos selos

O controle do fluxo das válvulas que conserva o óleo no interior do amortecedor é realizada por um selo de elastômero chamado selo de vedação. Com o tempo, ele não só fica sujeito ao atrito com a haste do amortecedor, como também é exposto a altas temperaturas. O resultado inevitável é a deterioração do componente.

Assim, dada a maior propensão a falhas, ocorre vazamento de óleo. Diante disso, não há outra saída senão trocar o amortecedor.

Desgaste do pistão e do tubo de pressão

Por estarem em constante atrito, o tubo de pressão e o pistão sofrem também com folgas entre si, que vão se ampliando com o tempo.

Portanto, trata-se de mais uma razão para o aumento da passagem descontrolada de óleo pelos itens em questão. Como o projeto original da peça prevê que o óleo atravesse apenas as passagens e furos calibrados do pistão, sua capacidade de amortecimento é alterada drasticamente.

Mecânico verificando amortecedor

Tenha atenção à procedência

Desde 2011, o INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), por meio da portaria nº 301, estabelece uma série de parâmetros e tolerâncias para os amortecedores de suspensão, como parte dos patamares mínimos de segurança a diversos produtos comercializados em território brasileiro. A Cofap adquiriu essa certificação em 2012.

Em 2013, o selo INMETRO tornou-se obrigatório para fabricação e importação de amortecedores de suspensão automotiva, exceto para motocicletas e algumas categorias de veículos comerciais. É essencial prestar atenção a essa certificação na hora da compra, buscando o selo do INMETRO que obrigatoriamente deve constar tanto na embalagem, como no corpo do amortecedor. 

Outro alerta muito importante refere-se ao uso de amortecedores recondicionados, que não possuem a eficácia necessária para garantir a estabilidade e a dirigibilidade do veículo. Trata-se de peças que já foram descartadas e apenas receberam uma pintura nova ou, no máximo, também tiveram o óleo original substituído por um fluido fora dos parâmetros exigidos. 

Vale informar que o óleo utilizado no interior dos amortecedores de suspensão é desenvolvido especificamente para esse tipo de peça, segundo formulações especiais, adequadas às temperaturas e características de trabalho exclusivas. 

Além do óleo, dependendo do amortecedor, outros 50 componentes internos estarão sujeitos a desgaste, sem poderem ser substituídos no recondicionamento. Eles não são encontrados no mercado e, dessa maneira, não há como o recondicionador substituí-los. 

Portanto, não há como confiar num amortecedor recondicionado, pois o óleo utilizado é inadequado, e as condições dos componentes internos são desconhecidas.

Amortecedores Turbogás Cofap

Sobre os amortecedores Cofap

O catálogo Cofap disponibiliza amortecedores para modelos das principais montadoras, com as mesmas características de qualidade e desempenho do produto original. Quem adquire um amortecedor Cofap sabe que está recebendo um item com a excelência da marca que, há mais de 70 anos, fornece componentes para as principais fabricantes de veículos do País e do mundo.

Esse reconhecimento é resultado dos investimentos constantes na ampliação da linha de produtos e do respeito aos parâmetros técnicos estabelecidos pelos materiais genuínos. Os amortecedores Cofap possuem o certificado do INMETRO, conforme prescreve a regulamentação, o que aumenta a segurança e a tranquilidade dos reparadores e dos usuários.

O portfólio da linha de amortecedores Cofap é o maior do mercado nacional e atende veículos de passeio, veículos comerciais (caminhões e ônibus) e motocicletas, além de implementos agrícolas e industriais.

A gama de produtos é composta por amortecedores de suspensão, de direção, de cabine e para bancos, bem como molas e gás para tampa de porta-malas, entre outras aplicações específicas.

Para mais informações sobre códigos e aplicações, baixe nosso catálogo eletrônico.